sábado, 7 de dezembro de 2013

...aquele exato momento onde você deixa de se importar. Às vezes desamor, às vezes desapego.


Anna Rezende

sábado, 8 de setembro de 2012

dia horrivelmente quente, estava na fila esperando ser atendida, quando me deparo com duas meninas, por volta dos 10 anos conversando.
-Quando chegar em casa, vamos tomar banho de mangueira? (uma pergunta à outra)
Pensei comigo ahh que saudade da minha infância, onde tudo se resolvia facilmente e um simples banho de mangueira virara um parque aquático inteirinho. Como são sortudas essas meninas e nem imaginam... 
a outra responde: -Não posso!
volto aos meus pensamentos: que maldade, dê certo não pode porque a mãe neurótica, jura que ela vai pegar uma pneumonia ou alguma bactéria mortal pela água não triplamente tratada e esterilizada da mangueira, quanta bobagem.
e eis que a resposta termina:
-Não posso, porque fiz hidratação no meu cabelo!

é, lá se vai o tempo onde aos 10 anos podia-se ainda ser criança.

domingo, 19 de agosto de 2012

..e tem horas que nem todos as frases feitas de estímulos e todos os livros de auto-ajuda te colocam pra cima. É quando o desânimo te alcança no teu ponto mais crucial, que a vontade precisa mostrar do que é feita.Mas parece que justamente nessas horas ela adormece.

Anna Rezende

quarta-feira, 25 de julho de 2012

queria viver em um filme, onde os finais felizes sempre existem, os problemas nos angustiam por apenas 15 minutos. Onde quando se fica triste alguém lhe oferece um flor, as mudanças são totalmente possíveis e completamente fáceis. Onde em momentos decisivos sua música preferida toca, contagiando todos e lhe dando força pra continuar e onde varinhas de condão existem, permitindo que tudo de desfaça e refaça em um instante.

Anna Rezende

quarta-feira, 20 de junho de 2012

...quando  o dia despertou, estava decidida a se entregar a tristeza e ao desânimo, afinal motivos não faltavam.Porém quando deu por si, a noite começa a cair e foi então que percebeu que era uma pessoa muito ocupada consigo mesma para se entregar àqueles caprichos.


Anna Rezende

segunda-feira, 19 de março de 2012

... e eis que alguém a interpela e diz:
"- Credo menina, você sonha muito "grande"!!"
 e ela reflete e responde:
-E porque não iria?
Você já percebeu que sonhar "grande" ou "pequeno" dá sempre o mesmo trabalho?

(que nossos sonhos sejam sempre grandiosos ;) )

Anna Rezende

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Deveria ter sido psicóloga...
era incrível a quantidade de vezes que fôra procurada para aconselhar, orientar ou simplesmente ouvir.E o estranho é que gostava disso. Se resolvesse contar o que ouvia muitas relações estariam estremecidas, mas não era essa a intenção. A intenção era só mostrar como os outros reconheciam em nós pontos que não enxergamos. Se pedissem a ela para apontar alguém indeciso, perdido.. que não conseguisse se orientar, certamente apontaria a si própria.
E como podia então num piscar de olhos, enxergar o melhor dos outros, dizer aquilo que precisavam, despertar talentos escondidos... será que eles viam coisas que ela mesma não enxergava?
As vezes sofria, se achava uma farsante, pois o que dizia deles era tão claro para si que ficava na dúvida se fôra ela ou eles que haviam dito.
O certo é que ao ajudar tantos, a orientá-los se perdia um pouco menos, buscando neles explicações que não encontrava em si mesma.
                   
(Anna Rezende)                                                                                           
  imagem disponível em: http://www.dormiu.com.br/imagens/os-labirintos-mais-fascinantes-do-mundo-7942/

Desejos....

um anel de pedra azul,
um girassol,
um cavalo...
e um poema de Vinícius de Moraes.
tudo isso e nada mais...

(Anna Rezende)

sexta-feira, 18 de novembro de 2011








...e ela sabia que pra ser bom ou ruim, doce ou 


amargo, só dependia dela. Abriu então o armário


 d'alma vestiu seu melhor sorisso e se foi.


(Anna Rezende)








imagem disponível em: http://magmode.wordpress.com/2010/12/30/a-moda-em-2011-e-ser-feliz/